Gestante, por que ler o livro Parto Ativo?

Você está grávida e buscando informações e apoio para se preparar para o seu parto, mas quanto mais você busca na internet, com seu médico, com amigos e familiares, mais dúvidas e incertezas acabam lhe rondando?

Talvez o livro Parto Ativo possa lhe ajudar a esclarecer muitas dúvidas, independente do que você esteja planejando sobre a via ou forma de nascimento (vaginal ou cesariana; natural ou com alguma intervenção), ou mesmo se você nem parou para pensar sobre isso.

Pensando em você, a Raquel Nantes Tavares, doula e Instrutora GentleBirth® e parceira da Empório Materno, preparou a resenha do livro Parto Ativo para você conhecer um pouquinho a obra e ter mais informações para decidir se é uma leitura relevante para você. Ela pensou em quatro principais razões para esse se tornar o seu livro de cabeceira durante a gestação, na preparação para o seu parto e também no pós-parto. Ficou curiosa? Então, confira!


Motivo 1) A autora e sua história

Antes de ler qualquer livro, é muito importante conhecer o lugar de fala da pessoa que o escreveu e as razões que a levaram a se debruçar sobre o assunto abordado na obra. Conheça, então, Janet Balaskas, autora do livro Parto Ativo, publicado pela primeira vez em 1989.

Janet Balaskas, autora do livro Parto Ativo, ministrando uma aula no Centro de Parto Ativo, em Londres.
Imagem: Google Imagens

Janet Balaskas é instrutora de yoga para o parto e após ter vivido, ela mesma, diversas experiências de parto, começou a estudar melhor a fisiologia e a “mecânica” do corpo feminino e do bebê durante o processo de nascimento. Fundou o Centro de Parto Ativo em Londres, na Inglaterra, e foi a precursora do Movimento pelo Parto Ativo, iniciado ao final da década de 1970, quando gestantes do norte de Londres, que haviam se preparado para um parto ativo, foram proibidas de vivenciar essa experiência nos hospitais da região.

Empoderadas e certas dos benefícios desse tipo de assistência, tanto para a mulher quanto para o bebê, organizaram o Comício pelos Direitos ao Parir, no dia quatro de abril de 1982. O protesto reuniu, aproximadamente, seis mil pessoas, entre elas o médico francês Michel Odent, criador da famosa frase “Para mudar o mundo é preciso primeiro mudar a forma de nascer”. Não foram necessários novos protestos, já que logo os hospitais se adaptaram à demanda das mulheres. Desde então o movimento se espalhou mundialmente, incluindo o Brasil que já foi visitado por Janet várias vezes, para a realização de cursos e palestras para profissionais e gestantes.


Comício pelos Direitos ao Parir.
Imagem Google Imagens

Você conhecerá mais detalhes sobre a origem do Movimento e como ele tem se espalhado aqui no Brasil lendo o tópico Movimento pelo Parto Ativo (A História e a filosofia de uma revolução), da terceira edição revisada, aumentada e atualizada justamente para incluir o histórico brasileiro na obra! E você pode adquirir essa edição aqui.

O livro não é construído somente com experiências pessoais da autora, mas também de outras mulheres que optaram por ter um parto ativo. O capítulo 12 é um bônus delicioso de ler… traz relatos de partos de mulheres brasileiras que pariram seguindo essa filosofia! E a obra é fortemente baseado em evidências científicas de artigos, livros e sites que podem ser conferidos por você também, para ter ainda mais certeza de que está no caminho certo, proporcionando a si mesma e ao seu bebê uma experiência saudável e positiva de parto e nascimento.

Conhecer as origens da autora e o embasamento do livro lhe dará a dimensão do Movimento, ajudará a compreender que você não está só nessa jornada em busca de uma assistência humanizada ao seu parto e ao nascimento de seu bebê.

Motivo 2) Exercícios práticos

Já pelo título do livro você pode adivinhar que essa não será uma leitura entediante e passiva… para ter um Parto Ativo você precisa se mexer! E o capítulo quatro foi todo dedicado aos exercícios de yoga que você poderá praticar durante a gestação para se adaptar melhor às mudanças físicas e emocionais desse período tão transformador na vida de uma mulher.

Os movimentos praticados durante a gravidez também servirão para a sua movimentação durante todo o trabalho de parto, para lhe trazer mais conforto e também facilitar o trabalho de seu bebê. Aliás, você sabia que ele também estará ativo e que vocês formarão um time no dia do parto? A sua missão será dilatar o colo do útero e permitir a passagem do bebê pelos ossos da pelve e também pelo canal vaginal e períneo. A missão de seu bebê será girar e descer por esse canal!

Os exercícios também servirão para a sua pronta recuperação no pós-parto, lhe ajudando na readaptação física após o longo período carregando todo aquele peso extra.

Um petisco do capítulo 4. Exercícios de yoga na gravidez do livro Parto Ativo.
Imagem: Raquel Nantes Tavares

E o mais interessante é que por meio de ilustrações, fotos e do próprio texto em linguagem simples e acessível, Janet explica à pessoa que está lendo os porquês. Não é algo imposto (“Faça isso!”), mas sim um diálogo em que as opções lhe são apresentadas e você compreende porque é importante fazer de determinada forma e não de outra.

Um exemplo prático é a melhor posição para dar à luz. Janet explica o porquê de posições verticalizadas (em pé ou de cócoras) serem melhores do que as posições deitadas e para isso conta um pouco de história e antropologia e além de abordar anatomia também. Tendo a informação de base, você terá muito mais segurança para assumir essas posições durante seu parto, sabendo que se sentirá mais confortável e facilitará o trabalho que seu bebê realizará também.

Motivo 3) Um guia para o pós-parto e a amamentação

A gestação é um período de preparação. O parto é a transição, a passagem. E o puerpério, os primeiros passos de uma jornada no território chamado maternidade. Apesar de ser uma caminhada muito íntima de cada mulher, de cada nova família que se forma ou renova com o nascimento de um novo bebê, é possível ter o auxílio de quem já está nesse território há muito tempo ou quem o conhece através de suas experiências profissionais.

O puerpério também é abordado no livro Parto Ativo. E a dica é: prepare-se para ele, tanto quanto você está se preparando para o seu parto!
Imagem: Google Imagens

Com a leitura do livro Parto Ativo e a realização das práticas ensinadas pela autora, você poderá vivenciar uma gestação mais confortável e tranquila, um parto ativo, prazeroso e saudável para você e seu bebê, além de se sentir apta para amamentar e acolher seu bebê e suas demandas tão peculiares. Assim,  terá mais chances de superar os obstáculos do pós-parto e da amamentação com maestria, sem sofrimentos emocionais ou físicos que a impeçam de se conectar com ele e também com seu novo eu que nascerá ao mesmo tempo em que você dará à luz seu bebê.

E assim como o bebê precisará de muito leite, amor, paciência e acolhimento para deixar aflorar o melhor ser humano que poderá se tornar, você também precisará ser acolhida e nutrida com muito amor e muita paciência durante os primeiros meses se descobrindo uma nova mulher, agora mãe.

Motivo 4) Fomentar a sua autoconfiança e empoderamento

Sentir confiança em seu potencial físico e emocional para viver a experiência de dar à luz o seu bebê, sentir-se pronta para enfrentar as dificuldades que podem aparecer no caminho e até mesmo para vivenciar um desfecho adverso (por exemplo, uma cesariana intraparto de emergência) e se recuperar física e emocionalmente no pós-parto para sentir-se completamente capaz de cuidar de seu bebê e nutrí-lo com seu próprio leite. Esses são os principais objetivos do livro Parto Ativo.

E para lhe entregar essa promessa de empoderamento, as peças-chave de Janet Balaskas são as informações sobre o funcionamento de seu próprio corpo e do de seu bebê, bem como a exposição da realidade da assistência obstétrica no país.

De posse dessas informações, você terá clareza suficiente para tomar decisões quanto ao tipo de assistência que você quer para si, as suas preferências para ter mais tranquilidade e deixar fluir a fisiologia natural de seu corpo em harmonia com o corpinho de seu bebê.


São esses os quatro motivos e você, certamente, descobrirá muitos outros. Recomendamos fortemente a leitura para quem deseja ter um parto natural e também para quem esteja inclinada a ter um cesariana. Não importa o desfecho do parto, a via de parto.

O livro Parto Ativo não é uma lista de regras ou a imposição de um jeito único de dar à luz. Pelo contrário. É um guia para dentro de si mesma, para compreender, tim-tim por tim-tim, como seu corpo vai se comportar na gestação, parto e pós-parto e o que é possível fazer para transformar essa experiência na melhor possível para si mesma e, consequentemente, para seu bebê, já que mãe e bebê formam, literalmente, um único corpo físico durante a gravidez e uma unidade emocional durante um longo período após o nascimento.

Gostou da resenha? Pensou em alguém que pode se interessar? Então compartilhe com essa pessoa! E quando quiser e puder, deixe seu comentário!

Obrigada por sua atenção e até a próxima!


Imagem: Evelyn Angel

Olá! Eu sou a Raquel Nantes Tavares, doula, educadora perinatal e instrutora GentleBirth®. Fui jornalista e agora me arrisco como escritora aqui no blog da Empório Materno e também no meu blog pessoal, escrevendo sobre assuntos relacionados às minhas experiências acompanhando mulheres incríveis em suas jornadas pessoais ao se tornarem mães!

Muito obrigada pelo seu comentário! Responderemos o mais breve possível! :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s